Educação: Carinho e Trabalho (Wanderley Codo)

Publicado por Conteudoescola - autoria Francisco Valente em 22/07/2004 às 09h47
Wanderley Codo (org.) - Petrópolis, RJ: Vozes/Brasília : CNTE : Universidade de Brasília. Laboratório de Psicologia do Trabalho, 1999.
ISBN 85-326-2123-6

"Burn-out", a síndrome da desistência do educador, que pode levar à falência da educação.

Primeiro estudo intensivo de saúde mental e trabalho de uma categoria profissional no Brasil - os professores; tanto por abranger o país em todos os seus Estados quanto por enfocar, desde os determinantes macroeconômicos até os conflitos mais subjetivos de cada sujeito.
Não é um livro sobre educação, mas sobre o trabalho dos educadores das redes públicas dos Estados - cerca de 1.800.000, em 1999.
Não é uma tentativa de substituir o Estado, a sociedade ou os trabalhadores organizados na formulação de políticas e prioridades educacionais: é um livro que almeja subsidiar o intenso e necessário debate sobre os caminhos e impasses na educação com dados substantivos sobre o que o educador faz.
Os professores, funcionários, especialistas em educação se revelam, aqui, com uma alma, uma persona, nunca dantes imaginada; mitos e cacoetes são derrubados sob o impacto da investigação, simplesmente porque as perguntas foram feitas, as respostas foram ouvidas, sem medo do espanto, em diálogo franco com a abissal ignorância brasileira sobre a atividade de educar. A pesquisa que fundamenta o livro destaca serem 48% dos educadores, praticamente a metade deles, sofrendo com algum sintoma do burn-out , uma síndrome da desistência de quem ainda está lá, já desistiu e ainda permanece no trabalho.

Um a cada quatro educadores sofre de exaustão emocional, mas 90% dos trabalhadores em educação estão muito satisfeitos, a grande maioria muito comprometida com seu trabalho.

Como entender um trabalho assim, um trabalho em que coabitam, ambivalentes, o prazer e o sofrimento, a realização e a perda de si mesmo, o inferno e o paraíso?
A pergunta e as respostas vieram de uma pesquisa de dois anos, com 52.000 sujeitos, 1.440 escolas nos 27 Estados da Federação e o mais extenso de que se tem notícia no mundo.
É o único estudo exaustivo sobre saúde mental e trabalho no país, fruto de uma parceria entre o Laboratório de Psicologia do Trabalho da Universidade de Brasília e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE.

Coordenado pelo psicólogo Wanderley Codo, da Universidade de Brasília, o livro apresenta textos de vários autores, todos comprometidos com a pesquisa realizada e explorando os seus múltiplos e variados aspectos.

Participam, como autores: Wanderley Codo, Iône Vasques-Menezes, Andréa Alessandra Grazzotti, Cristianne Olivier-Heckler, Lúcia Soratto, Patrícia Dario El-Moor, Catarina Cecília Odelius, Ricardo Magalhães Pinto, Fernando Ramos, Larissa Medeiros e Cláudia S. Verdan.

 

Os artigos, organizados por áreas, são os que seguem:

Educar: o afeto invocado

- Educar, educador 
- Trabalho e afetividade 
- Crise de identidade e sofrimento


Ofício de educador

- Os trabalhadores e seu trabalho 
- Trabalho: atividade humana por excelência 
- Escola: uma organização multiprofissional 
- Imagens e miragens da escola pública
- Violência e agressão 
- Infra-estrutura das escolas públicas 
- A centralidade da gestão

Espelho perverso

- Salário 
- Poder de compra

Burn-out: "Síndrome da Desistência"

- O que é burn-out
- O conflito entre o trabalho e a família e o sofrimento psíquico 
- Suporte afetivo e sofrimento psíquico em burn-out 
Burn-out e suporte social 
Burn-out e relações sociais no trabalho 
- Atitudes no trabalho e burn-out 
Burn-out e carga mental no trabalho 
- Importância social do trabalho 
- Relações com o sindicato e saúde mental dos trabalhadores da educação 
- Segurança nas escolas e burn-out dos professores 
- Infra-estrutura das escolas e burn-out dos professores 
- Gestão democrática nas escolas e burn-out nos professores 
- Remuneração, renda, poder de compra e sofrimento psíquico do educador 
- O Brasil, seus Estados e o sofrimento psíquico dos professores

A si mesmo como trabalho, ao outro como produto e ao planeta como cenário

- O educador esquecido 
- A si mesmo como trabalho
- O outro como produto 
- O planeta como cenário

0-0-0-0

Categoria: Resenhas

voltar para Artigos

show fwR center tsY|tsN uppercase fwB fsI center|show fwB uppercase fsI left|bnull|||news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR fsN sbss c15sw sbse|b01 c05 bsd|login news sbse c10sw fsN|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup c05|content-inner||