Formação de Melhores Líderes por meio de Atributos.

Publicado por Conteúdoescola - Escrito por Laila Aninger em 17/10/2004 às 20h00
Hoje vivemos em uma sociedade dinâmica e evoluída, onde mudanças acontecem com um piscar de olhos. Por isso há necessidade de cada vez mais buscarmos a afetividade. Cada vez mais valorizarmos o indivíduo. Desenvolver seres humanos em sua integridade. Hoje, apenas o diploma não é suficiente. O que funciona é a idéia da educação continuada, onde o indivíduo pode estar em constante crescimento pessoal, profissional e social.

 

Hoje vivemos em uma sociedade dinâmica e evoluída, onde mudanças acontecem com um piscar de olhos. Por isso há necessidade de cada vez mais buscarmos a afetividade. Cada vez mais valorizarmos o indivíduo. Desenvolver seres humanos em sua integridade. Hoje, apenas o diploma não é suficiente. O que funciona é a idéia da educação continuada, onde o indivíduo pode estar em constante crescimento pessoal, profissional e social.

Líderes eficazes estão empenhados no desenvolvimento e crescimento de outros líderes. E é responsabilidade suprema dos líderes formarem líderes. O que exponho aqui é a necessidade de um projeto para a formação de lideranças dentro das escolas, da educação básica aos cursos do ensino superior.

A tendência da última década para aqueles que pretendiam desenvolver melhores líderes consistia em identificar e aprimorar os atributos de liderança, ou seja, as qualidades internas ou pessoais que constituem a liderança eficaz. Sob uma grande quantidade de atributos da liderança, enquadra-se uma vasta gama de termos, às vezes confusos e geralmente sobrepostos, como hábitos, traços, competências, comportamentos, estilos, motivos, valores, habilidades, caráter. Esses conceitos, chamados em conjunto de "atributos de liderança", se classificam em três grandes categorias amplas: como os líderes SÃO (valores, motivos, traços pessoais, caráter); o que os líderes SABEM (habilidades, capacidades); e o que os líderes FAZEM (comportamentos, hábitos, estilos, competências).

Mas a liderança eficaz exige a conexão dos atributos com os resultados. Boa parte dos trabalhos recentes sobre liderança eficaz negligencia os resultados em favor dos atributos. É necessário encontrar o equilíbrio entre os dois fatores. Os atributos sem resultados produzem líderes com talento e bom caráter, mas incapazes de atingir metas. Os resultados sem atributos geram apenas resultados insustentáveis e de curto prazo.

As instituições educacionais em todos os níveis, da Educação Infantil ao Ensino Superior, precisam desempenhar um papel responsável na criação de futuros líderes.
A maioria das escolas hoje, passa a maior parte do tempo transmitindo conhecimentos, integrando os alunos às normas da sociedade mais ampla e desenvolvendo habilidades fundamentais de análise e comunicação. Tudo isso é importante para os líderes, mas não basta. Se quiserem formar líderes, é necessário apontar novas direções. Em vez de realizar experiências ou analisar problemas através de soluções conhecidas, os alunos precisam aprender a criar suas próprias experiências, além de conceituar e solucionar novos problemas.

As escolas muitas vezes ficam presas ao passado. Sem dúvida, os alunos precisam saber como e por que a sociedade atual e suas instituições evoluíram, mas para serem verdadeiramente líderes, eles precisam aprender a pensar no futuro de forma sistemática e estratégica. Para todo livro de história que precisarem ler, eles devem ser desafiados a escrever uma situação futura em áreas como economia, ecologia, relações internacionais e valores sociais e éticos.

Toda escola deve incentivar os alunos a viverem experiências de liderança: seja como capitão de uma equipe esportiva, ou presidindo um clube universitário, ou como líder de turma, ou criando um grupo de interesse especial ou liderando quaisquer das centenas de atividades existentes em toda escola, de jogos e jornais a festas e campanhas.

As escolas devem incluir a própria liderança como objeto de estudo. Os alunos poderiam estudar a vida de grandes líderes; analisar importantes decisões de liderança e suas conseqüências; entrevistar líderes locais e convidá-los a irem à escola participar de discussões sobre os desafios e as oportunidades por eles enfrentados; fazer um paralelo entre pontos em comum e pontos divergentes percebidos em cada um dos líderes entrevistados. Seria também de extrema importância que se conhecesse a história e a filosofia da liderança, as estratégias de liderança e a ética da liderança.

É claro que as escolas devem também ensinar como as empresas funcionam. Como a maior parte do trabalho moderno – e toda liderança – está dentro das empresas, é importante que os futuros líderes compreendam as culturas, as estruturas e os processos organizacionais: como as empresas começaram, como cresceram e porque decaem; como são tomadas as decisões; e como são empregadas as tecnologias da informação. Os alunos precisam também adquirir habilidades organizacionais como trabalho em equipe, negociação, empresariado e formação de rede, e aprender a cooperar em ambientes multiculturais. É necessário encorajá-los nas práticas e comportamentos de liderança:

PRÁTICAS E COMPORTAMENTOS DE LIDERANÇA
(Profs. Eugênio do Carvalhal e Geraldo Ferreira)

Desafiar o processo

  • Buscando oportunidades

  • Experimentando e arriscando

Inspirar uma visão compartilhada

  • Tendo uma visão voltada para o futuro

  • Conquistando o apoio dos outros

Capacitar os outros a agir

  • Estimulando a colaboração

  • Fortalecendo o pessoal

Modelar o caminho pelo exemplo

  • Dando o exemplo

  • Planejando pequenas vitórias

Encorajar as emoções

  • Reconhecendo as contribuições

  • Comemorando as conquistas



Atuar de forma eficaz em relação à liderança exige formação específica e, sendo uma das funções do líder formar outros líderes é imprescindível as escolas preparem seus alunos para comportamentos de liderança através do desenvolvimento de atributos.

Laila Aninger é pedagoga Empresarial e MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior e Planejamento e Gestão. Consultora e Diretora da A & B Consultoria e Desenvolvimento e do site www.vaganaescola.com.br .Consultora do Projeto Linha Direta em Educação e Gestão de Desempenho. E-mail: laila.aninger@taskmail.com.br

Referências

CARVALHAL, Eugenio do & FERREIRA, Geraldo. Ciclo de vida das Organizações. Rio de Janeiro, Editora FGV, 3ª ed, 2000.
Categoria: Texto Acadêmico

voltar para Colaboração do Leitor

show fwR center tsY|tsN uppercase fwB fsI center|show fwB uppercase fsI left|bnull|||news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR fsN sbss c15sw sbse|b01 c05 bsd|login news sbse c10sw fsN|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup c05|content-inner||