Artigos Publicados

Metrô de São Paulo Incentiva a Leitura

A Cia. do Metropolitano de São Paulo (Metrô), empresa pública do governo do Estado, iniciou, em setembro de 2004, uma promoção cultural louvável em todos os sentidos:  o programa "Embarque na Leitura" – biblioteca circulante na estação Paraíso do Metrô destinada a emprestar, para leitura no local, ou em casa, um acervo de 4.000 livros, inclusive escritos em linguagem Braille. Os assuntos são variados: filosofia, religião, sociologia, ciências, artes, literatura brasileira e estrangeira, história e geografia.


O serviço funciona das 11:00 às 20:00 horas, de segunda a sexta-feira. Para ter acesso aos livros, é necessário cadastrar-se, o que é feito rapidamente, com a apresentação de um comprovante de endereço (conta de luz, água, telefone, etc.), Cédula de Identidade – RG e uma foto tamanho 3 x 4. A carteirinha de "associado" é gratuita e crianças menores de 12 anos também podem obtê-la, se acompanhadas dos responsáveis. O empréstimo é por 10 dias e a devolução poderá ser feita em qualquer horário, através de caixas coletoras na estação.
A empresa mantém, ainda, uma biblioteca central, em sua sede em São Paulo, Capital, acessível a estudantes, pesquisadores e público em geral, com um considerável acervo técnico.

Esse serviço público é feito em parceria com empresas financiadoras (Cosipa e Dufer, ambas do grupo Usiminas) e estava prevista, no início, sua ampliação para outras nove estações. Todavia, passados sete meses, continua, solitária, a única biblioteca criada, a do Paraíso. Não acreditamos que a população não tenha gostado e, por causa disso, tenha deixado de aderir à iniciativa. São Paulo é uma cidade que tem um botequim em cada esquina -  ao invés de bibliotecas ou livrarias - e os livros são caros, tendo em vista a renda média do brasileiro. Certamente, o projeto não rendeu, de imediato,  os lucros políticos que o governo almejava e não houve dinheiro ou tempo para implantar outras  unidades, de modo a se ter certeza, de fato, que a iniciativa não prosperaria. Não se pode acreditar nessa hipótese, de que a população seja indiferente a um estímulo cultural desse tipo: ler livros em casa e gratuitamente.

De qualquer modo, fica o exemplo (meio frustrado) para outros organismos e empresas que dispõem de locais para a instalação de centros culturais e/ou bibliotecas: estações de ônibus, "shopping centers", hipermercados, a galeria Prestes Maia, na Praça do Patriarca, além de inúmeras praças e pátios de prédios públicos.

Além da timidez histórica com que nossas elites tratam de assuntos de cultura, falta também vontade política, pois o dinheiro público, todos sabem, existe em quantidade e  geralmente desperdiçado em iniciativas eleitoreiras.

São Paulo é uma metrópole pobre em bibliotecas, além de outros serviços culturais. Qualquer iniciativa no sentido de criá-las será bem-vinda. E a população bem que merece.


Biblioteca "Embarque na Leitura"
Estação Paraíso do Metrô de São Paulo
Horário: das 11:00 às 20:00 horas, de segunda a sexta-feira.
www.metro.sp.gov.br/biblioteca

Biblioteca central do Metrô de São Paulo
Rua Augusta, 1626, térreo – Consolação
Horário: das 8:30 às 17:30 horas, de segunda a sexta-feira.

Categoria: Francisco Valente

voltar para Artigos Publicados

show fwR center tsY|tsN uppercase fwB fsI center|show fwB uppercase fsI left|bnull|||news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR fsN sbss c15sw sbse|b01 c05 bsd|login news sbse c10sw fsN|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|signup c05|content-inner||