MODELO DE PROPOSTA PEDAGÓGICA - EDUCAÇÃO INFANTIL

PUBLICADO POR CONTEUDOESCOLA - AUTOR FRANCISCO VALENTE EM 21/07/2004 ÀS 09H48

COLÉGIO PROFESSORA HELENA VALENTE ( FICTÍCIO )

PROPOSTA PEDAGÓGICA
(MODELO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL)


A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO COLÉGIO PROFESSORA HELENA VALENTE LEVA EM CONTA A LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL - LDB 9.394/96, A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, O ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, O DISPOSTO NOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - PCN E DELIBERAÇÃO NO. 01/99 DO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO.

A METODOLOGIA DE ENSINO DO COLÉGIO PROFESSORA HELENA VALENTE ESTÁ BASEADA NA PROPOSTA CONSTRUTIVISTA, OU SEJA, O OBJETIVO É LEVAR A CRIANÇA A EXPLORAR E DESCOBRIR TODAS AS POSSIBILIDADES DO SEU CORPO, DOS OBJETIVOS, DAS RELAÇÕES, DO ESPAÇO E ATRAVÉS DISSO, DESENVOLVER A SUA CAPACIDADE DE OBSERVAR, DESCOBRIR E PENSAR. AS ATIVIDADES SÃO PROGRAMADAS À INSERIR O CONTEÚDO A SER TRABALHADO DENTRO DO OBJETIVO A SER ALCANÇADO PELA ESCOLA.

O COLÉGIO PROFESSORA HELENA VALENTE ADOTA A METODOLOGIA PEDAGÓGICA SÓCIO-CONSTRUTIVISTA PARA O TRABALHO COM OS ALUNOS DE EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL.

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, BUSCA-SE A INTEGRAÇÃO DA CRIANÇA ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DOS ASPECTOS BIOLÓGICOS, PSICOLÓGICOS INTELECTUAIS E SÓCIO-CULTURAIS, PREPARANDO-AS PARA A CONTINUIDADE DO PROCESSO EDUCACIONAL, EM TERMOS DE ENSINO FUNDAMENTAL.


PROPOSTA PEDAGÓGICA - EDUCAÇÃO INFANTIL

CONSIDERANDO A LEI DE DIRETRIZES E BASES - 9394/96 - E O ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, A ESCOLA SE PROPÕE A UM TRABALHO BASEADO NAS DIFERENÇAS INDIVIDUAIS E NA CONSIDERAÇÃO DAS PECULIARIDADES DAS CRIANÇAS NA FAIXA ETÁRIA ATENDIDA PELA EDUCAÇÃO INFANTIL.

EMBORA AS CRIANÇAS DESENVOLVAM SUAS CAPACIDADES DE MANEIRA HETEROGÊNEA, A EDUCAÇÃO TEM POR FUNÇÃO CRIAR CONDIÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DE TODAS AS CRIANÇAS, CONSIDERANDO, TAMBÉM, AS POSSIBILIDADES DE APRENDIZAGEM QUE APRESENTAM NAS DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS ATRAVÉS DE UMA ATUAÇÃO QUE PROPICIA O DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES ENVOLVENDO AQUELAS DE ORDEM FÍSICA, AFETIVA, COGNITIVA, ÉTICA, ESTÉTICA, DE RELAÇÃO INTERPESSOAL E INSERÇÃO SOCIAL.



 

A DEFINIÇÃO DOS OBJETIVOS EM TERMOS DE CAPACIDADES - E NÃO DE COMPORTAMENTOS - VISA AMPLIAR A POSSIBILIDADE DE CONCRETIZAÇÃO DAS INTENÇÕES EDUCATIVAS, UMA VEZ QUE AS CAPACIDADES SE EXPRESSAM POR MEIO DE DIVERSOS COMPORTAMENTOS E AS APRENDIZAGENS QUE CONVERGEM PARA ELA PODEM SER DE NATUREZAS DIVERSAS. AO ESTABELECER OBJETIVOS NESSES TERMOS, O PROFESSOR AMPLIA SUAS POSSIBILIDADES DE ATENDIMENTO À DIVERSIDADE APRESENTADA PELAS CRIANÇAS, PODENDO CONSIDERAR DIFERENTES HABILIDADES, INTERESSES E MANEIRAS DE APRENDER NO DESENVOLVIMENTO DE CADA CAPACIDADE.

RESPEITO À DIVERSIDADE DOS ALUNOS É PARTE INTEGRANTE DA NOSSA PROPOSTA. PARA QUE SEJA INCORPORADA PELAS CRIANÇAS, A ATITUDE DE ACEITAÇÃO DO OUTRO EM SUAS DIFERENÇAS E PARTICULARIDADES PRECISA ESTAR PRESENTE NOS ATOS E ATITUDES DOS ADULTOS COM OS QUAIS CONVIVEM NA INSTITUIÇÃO. COMEÇANDO PELAS DIFERENÇAS DE TEMPERAMENTO, DE HABILIDADES E DE CONHECIMENTOS, ATÉ AS DIFERENÇAS DE GÊNERO,
DE ETNIA E DE CREDO RELIGIOSO, O RESPEITO A ESSA DIVERSIDADE DEVE PERMEAR AS RELAÇÕES COTIDIANAS.

É TAREFA PRIMORDIAL DA ESCOLA A DIFUSÃO DE CONTEÚDOS. NÃO CONTEÚDOS ABSTRATOS, MAS VIVOS E CONCRETOS, PORTANTO, INDISSOCIÁVEIS DA REALIDADE SOCIAL.


UM ENSINO QUE SEGUE A LINHA "DIÁLOGO - AÇÃO - COMPREENSÃO - PARTICIPAÇÃO BASEADA EM RELAÇÕES DIRETAS DA EXPERIÊNCIA DO ALUNO, O QUE SE PRESTA AOS INTERESSES SOCIAIS, JÁ QUE A PRÓPRIA UNIDADE ESCOLAR PODE CONTRIBUIR PARA ELIMINAR A SELETIVIDADE SOCIAL E TORNÁ-LA DEMOCRÁTICA.

A CONDIÇÃO PARA QUE A ESCOLA SIRVA AOS INTERESSES SOCIAIS E GARANTIR A TODOS UM BOM ENSINO, ISTO É, A APROPRIAÇÃO DOS CONTEÚDOS CURRICULARES BÁSICOS QUE TENHAM RESSONÂNCIA NA VIDA DOS ALUNOS.

ENTENDIDA NESSE SENTIDO, A EDUCAÇÃO É UMA DAS MEDIAÇÕES PELA QUAL O ALUNO, PELA INTERVENÇÃO DO PROFESSOR E POR SUA PRÓPRIA PARTICIPAÇÃO ATIVA, PASSA DE UMA EXPERIÊNCIA INICIALMENTE CONFUSA E FRAGMENTADA, A UMA VISÃO ORGANIZADA E UNIFICADA.

EM SÍNTESE, A ATUAÇÃO DA ESCOLA CONSISTE NA PREPARAÇÃO DO ALUNO PARA O MUNDO ADULTO E SUAS CONTRADIÇÕES, FORNECENDO-LHE UM INSTRUMENTAL POR MEIO DA AQUISIÇÃO DE CONTEÚDO E DA SOCIALIZAÇÃO, PARA UMA PARTICIPAÇÃO ORGANIZADA E ATIVA DA DEMOCRATIZAÇÃO DA SOCIEDADE.



 

SE O OBJETIVO DA ESCOLA É PRIVILEGIAR A AQUISIÇÃO DO SABER, E DE UM SABER VINCULADO À REALIDADE SOCIAL, É PRECISO QUE OS MÉTODOS FAVOREÇAM A CORRESPONDÊNCIA DOS CONTEÚDOS COM OS INTERESSES DOS ALUNOS E QUE ESTES POSSAM RECONHECER NOS CONTEÚDOS, O AUXÍLIO AO SEU ESFORÇO DE COMPREENSÃO DA REALIDADE.

NOSSA PROPOSTA METODOLÓGICA TEM COMO FINALIDADE O DESENVOLVIMENTO DO EDUCANDO COMO UM TODO, ATRAVÉS DO DESABROCHAR DE VÁRIOS ASPECTOS DA CRIANÇA, INSPIRADA NAS TEORIAS DE JEAN PIAGET E MARIA MONTESSORI, ADAPTADAS E TRANSFORMADAS AO ENSINO TRADICIONAL, ATRAVÉS DE PLANEJAMENTOS ADEQUADOS A CADA FAIXA ETÁRIA, COM CONTEÚDO FORTE E CONSTANTE, PROPICIANDO ASSIM A ESTABILIDADE DE ENSINO E LÓGICA SEQÜENCIAL DO MESMO NA VIDA ESCOLAR DO ALUNO.

COM INSPIRAÇÃO NA PEDAGOGIA INSPIRADA NA PSICOGENÉTICA DE JEAN PIAGET E NAS PROPOSTAS EDUCACIONAIS DE MARIA MONTESSORI, BUSCAMOS A INTEGRALIZAÇÃO DA CRIANÇA ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DOS ASPECTOS BIOLÓGICOS, PSICOLÓGICOS E SÓCIO-CULTURAIS, DE ONDE SÃO ORIGINADOS TODAS AS ATIVIDADES DOS CURRÍCULOS DE CADA CURSO, DESENVOLVIDOS MÊS A MÊS, SEMANA A SEMANA, ATRAVÉS DE PLANEJAMENTOS.

- MATERNAL

A IDADE PARA ESTE CURSO VAI DE 18 (DEZOITO) MESES 18 MESES A 3 ANOS E 6 MESES.

NESSA FASE, VISAMOS EXPLORAR ATIVIDADES QUE DESENVOLVAM A CRIANÇA FISICAMENTE, SOCIALMENTE E PSICOLOGICAMENTE, ESTIMULAMOS A LINGUAGEM ORAL ATRAVÉS DE HISTÓRIAS, DRAMATIZAÇÃO E BRINCADEIRAS, RESPEITANDO, SEMPRE, AS DIFERENÇAS INDIVIDUAIS DE CADA UM.

- JARDIM I

A IDADE PARA ESTE CURSO VAI DE 3 ANOS E 7 MESES A 4 ANOS E 6 MESES.
NESSA FASE, VISAMOS O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NOS PRINCIPAIS CONCEITOS BÁSICOS DO ESQUEMA CORPORAL, DA ORIENTAÇÃO ESPACIAL, DA ORGANIZAÇÃO TEMPORAL, DO RITMO, DA COORDENAÇÃO VISO-MOTORA, ALÉM DE, BUSCAR O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM COMO FORMA DE COMUNICAÇÃO.

 

- JARDIM II

A IDADE PARA ESTE CURSO VAI DE 4 ANOS E 7 MESES A 5 ANOS E 6 MESES.
NESSA FASE, VISAMOS O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DA CRIANÇA ATRAVÉS DE UMA EVOLUÇÃO HARMONIOSA NOS ASPECTOS BIOLÓGICOS, FÍSICO-MOTOR, COGNITIVO E AFETIVO-EMOCIONAL, DANDO REALCE À COORDENAÇÃO MOTORA E AO PREPARO PARA A ESCRITA ( PERÍODO PREPARATÓRIO ).
BUSCAMOS O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM COMO FORMA DE COMUNICAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO PENSAMENTO. TEMOS A PREOCUPAÇÃO COM A PRONÚNCIA CORRETA DOS FONEMAS (PRONTIDÃO PARA A ALFABETIZAÇÃO).
PROCURAMOS DESENVOLVER CONCEITOS BÁSICOS DE CIDADANIA, RESPEITO MÚTUO, COOPERAÇÃO E COLABORAÇÃO COM OS COLEGAS E TODOS OS FUNCIONÁRIOS DA ESCOLA, BEM COMO A IMPORTÂNCIA E O CUIDADO COM A NATUREZA. ATRAVÉS DE CONCEITOS BÁSICOS E MATERIAL CONCRETO BUSCAMOS O DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO LÓGICO MATEMÁTICO.

- PRÉ

A IDADE PARA ESTE CURSO VAI DE 5 ANOS E 6 MESES A 7 ANOS.
NESSA FASE, VISAMOS O DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DA CRIANÇA NOS ASPECTOS BIOLÓGICOS, PSICOLÓGICOS, COGNITIVOS. ENFATIZAMOS A COORDENAÇÃO MOTORA ESCRITA, A ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA, RELACIONANDO LETRAS E SONS, DISCRIMINANDO E VISUALIZANDO AS FAMÍLIAS SILÁBICAS.
VISAMOS O DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO LÓGICO MATEMÁTICO E O DOMÍNIO DAS QUANTIDADES NUMÉRICAS.

SÃO PAULO, 06 DE JANEIRO, 2004


_________________________________

DIRETOR
(ASSINATURA E CARIMBO)


OBS.:

- RUBRICAR TODAS AS VIAS E ASSINAR A ÚLTIMA, APONDO CARIMBO DO DIRETOR, COM O REGISTRO NO MEC;

- ENTREGAR 02 VIAS ORIGINAIS, JUNTAMENTE COM O PLANO ESCOLAR, SENDO QUE UMA SERÁ DEVOLVIDA À ESCOLA, HOMOLOGADA;