GESTÃO ESCOLAR - INTRODUÇÃO

PUBLICADO POR CONTEUDOESCOLA - AUTOR FRANCISCO VALENTE EM 20/07/2004 ÀS 09H53

 

O CONCEITO DE GESTÃO ESCOLAR - RELATIVAMENTE RECENTE - É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA, NA MEDIDA EM QUE DESEJAMOS UMA ESCOLA QUE ATENDA ÀS ATUAIS EXIGÊNCIAS DA VIDA SOCIAL: FORMAR CIDADÃOS, OFERECENDO, AINDA, A POSSIBILIDADE DE APREENSÃO DE COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NECESSÁRIAS E FACILITADORAS DA INSERÇÃO SOCIAL.

PARA FIM DE MELHOR ENTENDIMENTO, COSTUMA-SE CLASSIFICAR A GESTÃO ESCOLAR EM 3 ÁREAS, FUNCIONANDO INTERLIGADAS, DE MODO INTEGRADO OU SISTÊMICO:
 

GESTÃO PEDAGÓGIAGESTÃO RECURSOS HUMANOSGESTÃO ADMINISTRATIVA


GESTÃO PEDAGÓGICA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO ADMINISTRATIVA

1. GESTÃO PEDAGÓGICA

É O LADO MAIS IMPORTANTE E SIGNIFICATIVO DA GESTÃO ESCOLAR.

CUIDA DE GERIR O ÁREA EDUCATIVA, PROPRIAMENTE DITA, DA ESCOLA E DA EDUCAÇÃO ESCOLAR.

ESTABELECE OBJETIVOS PARA O ENSINO, GERAIS E ESPECÍFICOS. DEFINE AS LINHAS DE ATUAÇÃO, EM FUNÇÃO DOS OBJETIVOS E DO PERFIL DA COMUNIDADE E DOS ALUNOS. PROPÕE METAS A SEREM ATINGIDAS. ELABORA OS CONTEÚDOS CURRICULARES. ACOMPANHA E AVALIA O RENDIMENTO DAS PROPOSTAS PEDAGÓGICAS, DOS OBJETIVOS E O CUMPRIMENTO DE METAS. AVALIA O DESEMPENHO DOS ALUNOS, DO CORPO DOCENTE E DA EQUIPE ESCOLAR COMO UM TODO.

SUAS ESPECIFICIDADES ESTÃO ENUNCIADAS NO REGIMENTO ESCOLAR E NO PROJETO PEDAGÓGICO (TAMBÉM DENOMINADO PROPOSTA PEDAGÓGICA) DA ESCOLA. PARTE DO PLANO ESCOLAR (OU PLANO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE GESTÃO ESCOLAR) TAMBÉM INCLUI ELEMENTOS DA GESTÃO PEDAGÓGICA: OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS, METAS, PLANO DE CURSO, PLANO DE AULA, AVALIAÇÃO E TREINAMENTO DA EQUIPE ESCOLAR.

O DIRETOR É O GRANDE ARTICULADOR DA GESTÃO PEDAGÓGICA E O PRIMEIRO RESPONSÁVEL PELO SEU SUCESSO. É AUXILIADO NESSA TAREFA PELO COORDENADOR PEDAGÓGICO (QUANDO EXISTE).

2. GESTÃO ADMINISTRATIVA

CUIDA DA PARTE FÍSICA (O PRÉDIO E OS EQUIPAMENTOS MATERIAIS QUE A ESCOLA POSSUI) E DA PARTE INSTITUCIONAL (A LEGISLAÇÃO ESCOLAR, DIREITOS E DEVERES, ATIVIDADES DE SECRETARIA).

SUAS ESPECIFICIDADES ESTÃO ENUNCIADAS NO PLANO ESCOLAR (TAMBÉM DENOMINADO PLANO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE GESTÃO ESCOLAR, OU PROJETO PEDAGÓGICO) E NO REGIMENTO ESCOLAR.

3. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

NÃO MENOS IMPORTANTE QUE A GESTÃO PEDAGÓGICA, A GESTÃO DE PESSOAL - ALUNOS, EQUIPE ESCOLAR, COMUNIDADE) CONSTITUI A PARTE MAIS SENSÍVEL DE TODA A GESTÃO.

SEM DÚVIDA, LIDAR COM PESSOAS, MANTÊ-LAS TRABALHANDO SATISFEITAS, RENDENDO O MÁXIMO EM SUAS ATIVIDADES, CONTORNAR PROBLEMAS E QUESTÕES DE RELACIONAMENTO HUMANO FAZEM DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS O FIEL DA BALANÇA - EM TERMOS DE FRACASSO OU SUCESSO - DE TODA FORMULAÇÃO EDUCACIONAL A QUE SE PRETENDA DAR CONSECUÇÃO NA ESCOLA.

DIREITOS, DEVERES, ATRIBUIÇÕES - DE PROFESSORES, CORPO TÉCNICO, PESSOAL ADMINISTRATIVO, ALUNOS, PAIS E COMUNIDADES - ESTÃO PREVISTOS NO REGIMENTO ESCOLAR.

QUANDO O REGIMENTO ESCOLAR É ELABORADO DE MODO EQUILIBRADO, NÃO TOLHENDO DEMAIS A AUTONOMIA DAS PESSOAS ENVOLVIDAS COM O TRABALHO ESCOLAR, NEM DEIXANDO LACUNAS E VAZIOS SUJEITOS A INTERPRETAÇÕES AMBÍGUAS, A GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS SE TORNA MAIS SIMPLES E MAIS JUSTA.

A ORGANIZAÇÃO ACIMA - GESTÕES PEDAGÓGICA, ADMINISTRATIVA E DE RECURSOS HUMANOS - CORRESPONDEM A UMA FORMULAÇÃO TEÓRICA, EXPLICATIVA, POIS, NA REALIDADE ESCOLAR, AS TRÊS NÃO PODEM SER SEPARADAS MAS, ISTO SIM, DEVEM ATUAR INTEGRADAMENTE, DE FORMA A GARANTIR A ORGANICIDADE DO PROCESSO EDUCATIVO